Levaram Annie Thorne de C. J. Tudor

@portasetenta

Um thriller imaginativo e sinistro que cativa e entretém.

Ano da primeira publicação: 2019

Rating: 4/5

Surpreendente. É o que me apraz dizer sobre Levaram Annie Thorne de C. J. Tudor. Trata-se de um thriller muito ao estilo de Stephen King com uma atmosfera que junta elementos típicos dos policiais, elementos sobrenaturais e uma pitada de drama potenciado provincianismo típico das cidades pequenas. A narrativa é intrigante, desde a primeira página.

Joe Thorne, o protagonista, começa por lembrar um trágico episódio da sua infância. A irmã Annie, anos antes, desapareceu. Durante dois dias, a pequena aldeia onde cresceu, Arnhil, desdobrou-se em esforços para encontrar Annie. Não tiveram sucesso, mas Annie regressou a casa. Só não regressou come seria de esperar… Anos depois, Joe regressa Arnhill para fazer algum tipo de justiça. De alguma forma, as mortes de uma professora local e do seu filho estão relacionados com a irmã de Joe. Mas ninguém em Arnhill parece querer ter Joe de volta.

Se procuram um thriller empolgante de fácil leitura e com algum terror à mistura, Levaram Annie Thorne é o livro para vocês. C. J. Tudor consegue captar a atenção com capítulos curtos e um protagonista carismático, com sentido de humor e aquela dose certa de autodestruição. Mas a narrativa não é livre de problemas. Pelo contrário, a condução de Tudor revela-se insegura em dois ou três momentos sendo de destacar a pouca concretização quanto ao grande mistério que esconde Arnhill. O leitor termina o livro a pensar que a ideia estava lá, mas faltou a audácia para realmente a escrever. Não obstante, é um óptimo thriller e abriu-me o apetite para ler mais livros de C.J. Tudor.

Sinopse:

Naquela altura…

Uma noite, Annie desapareceu. Sumiu da sua cama. Houve buscas, apelos. Todos pensaram o pior. E depois, miraculosamente, após quarenta e oito horas, ela voltou. Pensou-se que não queria ou não conseguia dizer o que lhe acontecera.
Mas alguma coisa aconteceu à minha irmã. Não sei explicar o quê. Só sei que quando voltou, já não era a mesma. Não era a minha Annie. Não queria admitir de forma alguma que às vezes tinha um medo de morte da minha irmãzinha…

Agora…

O e-mail chegou à minha caixa de correio há dois meses.
Quase o apaguei de imediato, mas fiz clique para abrir:

SEI O QUE ACONTECEU À SUA IRMÃ. ESTÁ A ACONTECER DE NOVO.

Quando a minha irmã tinha oito anos, desapareceu… mas depois voltou. O pior dia da sua vida não foi quando a irmã foi levada… foi o dia em que ela voltou.

Queres ler este livro? Podes comprá-lo aqui ou requisitar numa biblioteca perto de ti.

Boas Leituras

Daniela

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s